Ações da Abramet em defesa do Código Brasileiro de Trânsito têm ampla repercussão na imprensa

A cartilha “Medicina de Tráfego:  transporte seguro de crianças em veículos automotores”, em conjunto com outras ações recentemente capitaneadas pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), conquistou amplo destaque em importantes veículos da imprensa brasileira. Apenas entre os meses de maio e julho deste ano, quase 600 reportagens em TVs, rádios, jornais, revistas e veículos online reproduziram dados e informações sobre acidentes de trânsito, a partir da perspectiva dos especialistas da medicina de tráfego.

A publicação, elaborada em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), reforça critérios cientificamente comprovados sobre segurança no trânsito, em contraposição a itens do Projeto de Lei nº 3.267/2019, que prevê, por exemplo, o fim das penalidades aos condutores que deixarem de usar as cadeirinhas e outros dispositivos de segurança.

Em reportagem exibida pelo Jornal Nacional, da TV Globo, por exemplo, o diretor de Relações com Federadas da Abramet, Antônio Meira Júnior, defendeu a utilização das cadeirinhas como política pública de segurança. Para amparar seu discurso, o especialista citou levantamento elaborado em parceria com o CFM, que demonstra em números como a obrigatoriedade do uso do equipamento ajudou a reduzir os indicadores de morbidade e mortalidade entre crianças de zero a nove anos de idade.

Em sua avaliação, o médico ressaltou que a maioria dos países com sucesso na diminuição destes indicadores agiu de forma rígida, estabelecendo punições para os infratores. “Se a pessoa entende que vai ser penalizada com o pagamento de uma multa, ela passa a respeitar com mais seriedade as leis de trânsito. Não é razoável flexibilizar leis instituídas com o objetivo de proteger a vida”, disse.

A cartilha com orientações práticas para ensinar pais e responsáveis sobre a maneira correta de transportar crianças dentro de um carro também foi destaque em matérias da Agência Brasil, Tribuna do Norte, A Gazeta, Diário de Pernambuco, Hoje em Dia e outros periódicos. Nas rádios e televisões, as discussões sobre segurança no trânsito foram repercutidas em veículos como Globo News, Band News FM, Rádio Bandeirantes e CBN.

No Jornal do SBT, o diretor da Abramet ressaltou a importância de o Brasil aprimorar, de maneira técnica, as leis que regulamentam o trânsito, inclusive para contribuir na melhora do Sistema Único de Saúde (SUS). “Se o País avançar na prevenção de acidentes, um número relevante de leitos será disponibilizado para o tratamento de outros agravos. Existe uma margem importante de recursos sendo gastos com problemas evitáveis”, concluiu, em referência ao estudo do CFM sobre o custo dos acidentes de trânsito para o SUS”.  

IMPACTO POLÍTICO – Como reflexo das estratégias políticas e também de comunicação adotadas pela Abramet, as ações pela manutenção de pontos importantes do Código de Trânsito Brasileiro têm mobilizado e sensibilizado as autoridades brasileiras. Durante os últimos meses, diretores da Abramet, acompanhados de técnicos e assessores, percorreram diversos gabinetes pelo Congresso Nacional, em Brasília (DF), para reiterar a importância do zelo pelo transporte seguro das crianças por meio do uso da cadeirinha, bem como da obrigação da renovação da carteira a cada cinco anos.

Além disso, os representantes da entidade apresentaram ao ministro da Economia, Paulo Guedes, dados que atestam o impacto negativo nas áreas da economia e assistência previdenciária que podem surgir caso o Projeto de Lei nº 3.267/2019 seja aprovado pelo Congresso em sua versão original. Os números expostos apontam o alto custo de internações no âmbito do SUS, além da repercussão em pagamento de pensões e licenças de longo prazo.